Acompanhe o andamento do Projeto

Publicado em 21 de agosto de 2019

O Programa “Novo Rio Pinheiros” é formado pela conexão de vários eixos de trabalho: saneamento, manutenção, revitalização e educação socioambiental. Acompanhe o que está sendo feito em cada uma dessas etapas:

SANEAMENTO

Os 16 pacotes de contratação para execução de obras de esgotamento sanitário já estão em execução. Até o momento, mais de 593 mil imóveis foram conectados ao sistema de tratamento de esgotos e já beneficiou uma população equivalente ao município de São Bernardo do Campo e já ultrapasou a meta de 500 mil imóveis. A expansão do serviço de saneamento promovida pela Sabesp vai beneficiar mais de 3 milhões de pessoas e evitar que todo o resíduo orgânico desses locais chegue até o rio.

Também tiveram seus contratos assinados  para início da implantação as Unidades de Recuperação de qualidade da água, que realizarão o tratamento dos afluentes diretamente nos córregos. Nesses locais serão instaladas as URs em 5 sub-bacias que apresentam núcleos de ocupação irregular onde não é viável tecnicamente implantar infraestrutura de saneamento. Essas unidades vão retirar o esgoto remanescente desses núcleos presentes no corpo hídrico, de forma que esteja despoluído antes de desaguar no rio Pinheiros. Com mais esta frente de atuação, a previsão é atingir, no total, 4,1 mil postos de trabalho.

MANUTENÇÃO

Até o momento foram retirados 732.087,97 m3 de sedimentos por meio do desassoreamento, o que equivale a mais de 30 mil caminhões basculantes.

Os resíduos sólidos estão sendo retirado por meio de barcos, redes e boias. Até abril de 2022 já foram removidas mais de 68 mil toneladas, entre  garrafas pet, bicicletas, pneus, plásticos, entre outros.

 

REVITALIZAÇÃO

As obras do  Parque Bruno Covas – Novo Rio Pinheiros começaram em Junho de 2021. Nesta primeira etapa foi contemplado um trecho de 8,2 quilômetros entre a sede do Pomar Urbano e a Ponte Cidade Jardim, na margem oeste do canal. Também já foi assinado o contrato para a revitalização do segundo trecho, de 8,9 quilômetros, entre as pontes Cidade Jardim e a área de Retiro da CPTM, nas proximidades da ponte do Jaguaré. Estão previstos pista de caminhada, ciclovia, pontos de alimentação, banheiros, além de novos acessos para interligação com o transporte público. Todas as estruturas e atrativos serão de uso público e gratuito. No total, o investimento privado será de 58 milhões de reais e ocorrerá ao longo dos próximos 5 anos.

A área da ciclofaixa, que é de responsabilidade da CPTM, passou por melhorias com o apoio da iniciativa privada, como novas sinalizações de pontos, placas de orientações, guaritas de alvenaria com banheiro e ar condicionado. O asfalto danificado foi refeito, além da retirada de lombadas para garantir a acessibilidade a bicicletas adaptadas para pessoas com deficiência. Em julho de 2021 o Governo de São Paulo entregou a segunda fase do sistema de iluminação inteligente: foram adicionados 260 pontos no trecho entre a ponte do Jaguaré e a ponte Cidade Jardim, zona sul da capital paulista, totalizando 6,5 quilômetros (km) de extensão. No primeiro trecho, na região da Vila Olímpia,  já haviam sido colocados 130 pontos de lâmpadas. A iniciativa faz parte de um plano amplo  em parceria com a Enel Brasil para transformar o local na primeira ciclovia inteligente do País por meio de tecnologias inovadoras.

Já a assinatura do contrato para revitalização da antiga Usina da Traição,  agora rebatizada Usina São Paulo, ocorreu em novembro de 2020. A licitação promovida pela Empresa Metropolitana de Águas e Energia S.A. (EMAE) teve como ganhador o consórcio Usina São Paulo SPE S.A, que será responsável por implementar espaços de uso público na área de 29.804 metros quadrados, incluindo a cobertura do prédio e o entorno. A ideia é que o espaço abrigue cafés, bares, restaurantes e lojas para transformar o local em um novo cartão postal da cidade.

A nova subestação de energia da Usina São Paulo também faz parte do projeto Novo Rio Pinheiros e já entrou em funcionamento oferecendo mais confiabilidade no fornecimento de energia. Mais moderna em relação à antiga Estação Transformadora de Usina (ETU), a nova subestação ocupa uma área menor do que a atual e o espaço periférico da usina será utilizado para os projetos do programa.

O Projeto Pomar Urbano para recuperação ambiental e paisagística do rio Pinheiros teve nova etapa iniciada em   junho de 2020. A parceria com a Reservas Votorantim prevê o plantio de milhares de mudas nativas paulistas ao longo de 13 quilômetros do rio.

baixe o mapa em .pdf

85% DAS ÁGUAS JÁ TÊM MAIS OXIGÊNIO E MENOS POLUIÇÃO

O Programa Novo Rio Pinheiros já está garantindo a melhora da oxigenação e a redução da matéria orgânica nas águas, segundo dados de janeiro de 2022 da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente.

Dos 13 pontos de monitoramento do rio, 11 já apresentaram o chamado DBO (Demanda Bioquímica de Oxigênio) abaixo de 30 mg/l, quantidade mínima para que a água não tenha odor, melhore a turbidez e permita vida aquática.

Os pontos que registraram a melhor qualidade estão próximos às pontes Eusébio Matoso e Jaguaré, na Zona Oeste da capital paulista. Em seguida estão os trechos das pontes Cidade Universitária, Nova Morumbi e Socorro.

A melhora na qualidade das águas se deve às ações do Governo do Estado que, desde 2019, promove uma grande ação de saneamento básico para reduzir o esgoto lançado nos afluentes do Pinheiros: até agora mais de 593 mil imóveis já foram conectados à rede de esgoto, evitando que toda carga orgânica desses locais chegasse ao rio.